A10 - Data World

15 mai |

Até 2020, 75% das empresas devem investir em Big Data e analytics

Os sistemas disruptivos estão transformando os modelos de negócio. O uso de ferramentas analíticas já está consolidado nos mais diferentes nichos de mercado. A era do Big Data obrigou as corporações a procurar meios de se atualizar e seguir adiante com esta nova realidade de mercado.

Na verdade, a maioria das organizações já entendeu que devem promover a integração de plataformas. Sejam elas ERP (Sistema Integrado de Gestão Empresarial) ou CRM (Gerenciamento de Relacionamento com o Cliente). E mesmo sistemas customizados próprios, RH (Recursos Humanos), WMS (sistema de gerenciamento de armazém), arquivos em excel ou Txt ou dados das redes sociais.

Mas como extrair valor desses dados?

Existe um mal-entendido no mercado sobre o que as ferramentas analíticas fazem: existe a integração de plataformas e a integração de dados. Há várias ferramentas analíticas no mercado, mas é preciso saber qual melhor se adapta ao seu plano de negócios.

Integração de plataformas, o que é?

Primeiramente, todas os sistemas ou plataformas da empresa precisam estar integradas e armazenadas em ferramentas que suportem o Big Data. Segundo levantamento realizado pelo Gartner, 75% das organizações já investem ou pretendem investir em Big Data nos próximos dois anos.

Apesar de serem ótimos recursos para melhorar os resultados, a imensidão do Big Data pode deixar algumas organizações perdidas, sem saber que dados são realmente importantes.

Na Internet, uma infinidade de dados são gerados diariamente e de forma massiva. Para se ter uma ideia, em 2017 em média foram feitas 40 mil pesquisas por segundo e mais de 3,5 bilhões de buscas no Google em apenas 1 dia, segundo o Internet Live Stats.

Isso é um exemplo do que é o Big Data. Ou seja: tudo aquilo que fazemos conectados à rede mundial de computadores gera dados que o compõem. A previsão do IDC é de que em 2020 sejam gerados 35 trilhões de gigabytes.

A integração de plataformas ajuda a manter as informações conectadas. A principal vantagem da integração de sistemas é assegurar que os dados trafeguem de forma automática pelos diferentes sistemas da empresa com exatidão.

Por isso, é preciso principalmente determinar quais dados e soluções serão integrados. O processo de integração de plataformas começa com um bom desenho a respeito das integrações que serão implementadas, deixando claro quais sistemas serão integrados.

Como funciona a integração dos dados

Antes de serem transformados em informação, os dados podem ser divididos em dois grupos, segundo o armazenamento e gerenciamento. O primeiro grupo é composto pelos dados estruturados e o segundo, pelos dados não estruturados.

Os dados estruturados são organizados em linhas e colunas em um formato definido de forma rígida, de modo que os aplicativos possam recuperá-los e processá-los com eficiência.

Já os dados não estruturados são os que não podem ou são difíceis de serem armazenados em linhas e colunas. Geralmente são de restrito acesso e recuperação e requerem maior espaço e velocidade para armazenamento e gerenciamento.

São muitas vezes dados que não dispõem de componentes necessários para identificação de tipo de processamento e interpretação, tornando o seu uso um desafio, principalmente em aplicativos empresariais.

Para que os dados façam sentido e possam gerar insights valiosos é preciso que esses sistemas estejam alinhados a ferramentas análiticas como Business Intelligence ou Business Analytics. Com isso, sua empresa é capaz de analisar os dados e transformar imensos volumes de informações em gráficos e representações visuais otimizadas.

A forma como as ferramentas analíticas auxiliam a vencer o problema das ilhas de informações é atuando na integração dos dados de cada setor, fundamental para a tomada de decisões acertadas.

Em vez de os dados ficarem espalhados em seus respectivos setores, eles podem ser acessados para análise dentro de uma única plataforma. Com isso são gerados relatórios a partir de dados coletados de todas as áreas da empresa, o que os tornam mais precisos e permitem uma visão 360º da companhia.

Como funciona o Analytics

O Analytics coloca em prática as ações definidas pelo BI por meio de ferramentas, estatísticas, da leitura e interpretação dessas informações, utilizando-as para prever o futuro da empresa e dar suporte às tomadas de decisões.

Por isso as estruturas para integração e armazenamento dos dados, assim como seu processamento e visualização precisam de elasticidade e flexibilidade, além de muita velocidade.

Ou seja, Business Intelligence determina como os dados serão coletados e utilizados, enquanto Business Analytics é a forma como a empresa irá aplicar essas instruções no dia a dia do negócio. Enquanto o BI analisa a situação atual da empresa, o BA utiliza a análise para prever o futuro.

O Business Analytics, por exemplo, utiliza mais recursos de estatísticas preditivas, permitindo antecipar problemas e agir proativamente. Com ele, pode-se mapear o gasto desnecessário de cada área e traçar planos de ação para contenção de custo, sem comprometer a produtividade e qualidade final.

Outro diferencial da solução é que ela permite ao gestor ter uma visão sobre as razões que pelas quais determinados acontecimentos ocorreram e não somente o entendimento sobre o que aconteceu, como aconteceu e quando aconteceu.

Já o Business Intelligence (BI) é uma excelente ferramenta de análise para apoiar o gestor no planejamento estratégico. A solução é responsável por coletar e analisar um conjunto amplo de dados da organização, permitindo o entendimento da performance e possibilitando o planejamento de um futuro mais eficiente. 

Sem contar que, com ambas soluções, há a possibilidade de navegar em dashboards, cruzar e analisar os dados e ainda gerar relatórios personalizados para facilitar na tomada de decisão.

Diferenciais entre integração de plataformas e dados

Ao integrar suas plataformas de gestão, sua empresa ganha muitas vantagens. A primeira diferença entre integrar plataformas e integrar dados é que a organização pode traçar metas e objetivos de forma estratégica. Por se tratar de uma única plataforma contendo todos os dados, o cruzamento das informações e a análise de como uma afeta a outra se tornam possíveis.

Para quem utiliza vários apps isto é mais difícil ou impossível. Pois depende da flexibilidade dos software e se estes possuem integrações com os demais utilizados.

Outra diferença é que, assim como o cruzamento de dados, a centralização das informações permite enxergar estrategicamente seu negócio. Em sistemas integrados, os dados e informações estão armazenados e dispostos em apenas um lugar. Isso facilita a visualização e a análise.

Portanto, defina o alinhamento da tecnologia com a estratégia do seu negócio. Avalie como a integração das plataformas e dos dados contribuem para o aumento da produtividade e quais retornos podem trazer.

Além disso, observe se as soluções já utilizadas pela empresa permitem essa integração – caso contrário, será necessário fazer algumas alterações. Esse mapeamento permite que o procedimento seja ágil e reduza custos. Percebe que assim você tem nas mãos o necessário para alavancar seu negócio e crescer? Saiba mais sobre o assunto em nosso blog.

Nova call to action

]